Tô Ryca | “Acidentes” em filmagens reforçam humor da produção

Filmes Slide

Sem querer, Marcelo Adnet acerta tapa no rosto de Samantha Schmütz. Assista:

Era para ser uma cena fake de tapa na cara. Mas Marcelo Adnet acabou acertando de verdade o rosto de Samantha Schmütz nas filmagens de “Tô Ryca”, longa de Pedro Antônio, que estreia nos cinemas em 22 de setembro em todo o Brasil.

“Eu tinha que dar um tapa na cara da Samantha e, é claro, que não ia dar um tapa de verdade. Mas, na hora, eu calculei errado e a ponta dos meu dedos pegou no rosto dela. Ela ficou com o rosto marcado, com o olho vermelho”.

E depois? Bem, em se tratando de Marcelo Adnet e Samantha Schmütz isso tudo só poderia virar piada. A atriz ainda brincou com a situação: “É o meu primeiro filme como protagonista e é o meu primeiro tapa na cara. São muitas primeiras vezes num só momento”. Adnet garante que a colega ficou bem depois do ocorrido: “Foi horrível, mas passou. Ela botou um gelinho, eu pedi desculpas 18 vezes. E ela está superbem, super-recuperada, não aconteceu nada, não ficou nenhuma sequela”.

Samantha vive Selminha, que vai se tornar adversária política de Falácio Fausto, personagem de Adnet, na disputa pela prefeitura do Rio. Essa foi uma das maneiras que a ex-frentista encontrou para cumprir o desafio imposto por seu tio rico. Escolhida por ele para herdar sua fortuna de 300 milhões de reais, Selminha precisa cumprir uma missão, antes de colocar a mão na grana: gastar 30 milhões de reais em um mês sem acumular nada para ela e sem contar para ninguém. Para alcançar esse feito, irá contar com a ajuda da melhor amiga Luane (Katiuscia Canoro), do contador Ulysses (Marcus Majella) e da advogada Marilene (Fabiana Karla). Em 30 dias, ela vai se envolver em muitas confusões e perceber que ser rico pode não ser tão simples quanto parece.

“O público pode esperar cenas engraçadas, cenas que vão fazer você pensar no social, se emocionar. Acho que não é só uma comédia, é um retrato do Brasil”, comenta Samantha Schmütz, que vive sua primeira protagonista no cinema.

O elenco conta ainda com Marcelo Adnet (Falácio Fausto), Marcello Melo Jr. (Rubens), Anderson Di Rizzi (Nico) e Fiorella Mattheis (Patrícia). O longa traz também Mauro Mendonça (Odair) e Marilia Pêra (Madame Claude) em seu último papel no cinema.

O roteiro de Fil Braz (Minha mãe é uma peça – O Filme) é inspirado no livro americano “Brewster’s Million”, do autor George Barr McCutcheon, que serviu como base para outros 11 longas, entre eles, “Chuva de Milhões”, do Richard Pryor, e “Tô Ryca”, que é uma versão brasileira da história de 1902. “A premissa que o George Barr McCutcheon criou é boa pra caramba! Ter que gastar muito dinheiro em pouco tempo sem adquirir nada é – além de praticamente impossível – insuportável”, comenta Fil Braz.

Selminha é uma frentista que tem a chance de deixar pra trás seus dias na pobreza. Um dia, ela recebe a notícia de que um tio que ela nem sabia existir lhe deixou de herança uma grande fortuna. Mas para ganhá-la, ela precisa cumprir um desafio: gastar R$ 30 milhões em 30 dias, sem acumular nada. Se conseguir, ela finalmente será a herdeira de 300 milhões.

Escriba de dia, de tarde e de noite e, quando não falta mais nada, observador da vida e da arte, não necessariamente na mesma ordem.

Lost Password