The Walking Dead 7×16 | O amargo finale de uma temporada fraca, nem Negan salva

Reviews Séries Séries de TV Slide
6.5

Razoável

E quem achou que Negan estava pagando de sonso enquanto a ladainha corria solta pela temporada de TWD, enganou-se bastante. Ele não só estava um passo a frente de Rick como também continua sendo o melhor personagem dessa temporada.
Time #NãoMatemONeganSenãoASérieAcaba

Emocionalmente frágil. O finale da sétima temporada de The Walking DeadThe First Day of the Rest of Your Life, começa com uma cena entre passado e presente da personagem Sasha. Era óbvio naquele primeiro momento o que viria a seguir. Ela seria o sacrifício da vez. E não deu outra. Sasha foi “a grande” personagem a morrer no final e isso mudou pouca coisa. Além do mais, o que irá nos surpreender depois da morte de Glenn, não é mesmo?

Parece que o foco de toda esta temporada foram mesmo os personagens secundários que acabaram ganhando episódios próprios e que não renderam muito. Afinal, desde quando conhecíamos Sasha, ou Eugene ou Alex? Estamos há sete anos assistindo a esse seriado e não temos empatia por uns gatos pingados que estão por aí há dois ou três anos apenas. Talvez esse tenha sido o erro da série. Tornar os protagonistas, secundários.

A intenção desse finale era mesmo aquela que todo mundo já sabia desde o decorrer da enrolação dessa história, todos contra Negan! Primeiro vemos Hiltop comandado por Maggie em sua preparação e tendo ao seu lado Jesus pra tentar fazer um milagre nesse episódio.
Depois aparece o grupo Kingdom já a caminho da batalha com o rei Ezekiel e seu tigre. Os dois tiveram uma cena que salva muita coisa nesse fim.

Se teve alguma parte boa disso tudo foi a cara de surpresa de Rick ao entender que ele tinha caído na armadilha de Negan mais uma vez e enganado pelo grupinho do lixão que ele teve que trabalhar extra pra conseguir armamento. Rick não tem mais paz nessa série.

O que me surpreende é ver que os roteiristas de The Walking Dead são capazes sim de entregar um episódio acima da média. Mas a pergunta que não quer calar é, porque fazer isso somente quando se inicia e quando termina as temporadas ?

Negan deixa sua estrela marcada nessa série. Parece que as coisas só acontecem quando ele aparece. Porém, colocar o peso de levantar um seriado inteiro nas costas de um personagem apenas, é muito. O ator Jeffrey Dean Morgan faz o que pode, e faz muito bem. Mas não realiza milagre.

The Walking Dead fez aquilo que sabe fazer melhor, enrolar. Já que Sasha não era assim tão popular, ela teve sua chance com um episódio somente dela e agora, no finale, tivemos flashbacks em que ela aparece com o falecido Abraham. Tudo com a intenção de nos causar emoção quando ela morresse. Só que não causou.

Sasha se matou pela causa. O que ajudou Rick a se desdobrar e armar um contra ataque junto com Kingdom e Hiltop mas não foi o suficiente para matarem Negan que estará de volta na próxima temporada.

E no fim das contas parece que todo mundo ainda está chocado demais com as mortes de Glenn e Abraham no primeiro episódio, já que Negan não conseguiu levar nenhuma vítima nova para finalizar o ano da série com seu taco ensanguentado. Uma pena mesmo.


Esse foi sem dúvida o melhor episódio da segunda fase desta temporada mas não passe nem perto de ser um dos melhores da série. O que vejo aqui é um ciclo sem fim e que pode trazer uma grande dor de cabeça para os criadores da série na próxima temporada se nenhuma atitude for tomada.
E é isso. Um resultado lamentável pra uma série que há tempos não tem momentos de glória.

6.5

Razoável

Lost Password