“A Mulher-Maravilha é gay”, diz roteirista. E daí ?

Destaque Quadrinhos Slide

Segundo, Greg Rucka, o roteirista atual da HQ da Mulher-Maravilha, a heroína amazona é gay. A declaração dada está no contexto da reformulação de alguns personagens no universo DC intitulada Rebirth. Leia parte da entrevista do roteirista concedido ao site Comicosity e publicado pelo site Omelete:

“A ilha Themyscira é supostamente um paraíso. Você deveria viver de forma feliz. Você deveria ter a chance de ter um parceiro em um contexto no qual as pessoas podem viver felizes, e parte disso é poder ser relacionar de forma romântica. E lá, a únca opção são mulheres”, explica Rucka.

Aqui no PipocaTV eu sou um dos editores responsáveis pelo site e não temos qualquer tipo de censura nas postagens. Quando o assunto nos interessa, a gente posta mesmo, compartilha e tenta também informar a maior quantidade de pessoas possíveis. Nosso desejo é que a arte pop – tida como menor por algumas pessoas – torne os dias das pessoas melhores. Arte não desvia a conduta de ninguém.

ww-cv4_ds

Mesmo assim, diferente de vários portais, a gente não acha que a sexualidade de uma personagem dos quadrinhos (que já passou por tantas mudanças) seja importante para quem curte HQ há muito tempo ou mesmo se está dando os primeiros passos no vício das “revistinhas”. Nós também não entendemos a relevância da revelação da orientação sexual de uma personagem como ela.

Este tipo de notícia/bomba não estará no PTV por um motivo muito simples: tudo que a gente não quer é alimentar guerras e levantar bandeiras. A proposta do PTV é se divertir com nossos passatempos,dividindo nossas paixões e opiniões. Sempre dando importância ao caráter artístico. Quando a gente quiser levantar um debate social, a gente vai fazer, mas não sem antes entender cenários e as questões envolvidas.

Por exemplo: um dos textos mais fantásticos publicados pelo PTV trata da hipersexualização da personagem Harley Quinn. Se não sabe do que estou falando, clique aqui e confira esse post. A gente brinca com alguns temas (fizemos um post sobre o dia do Sexo e algumas sugestões) e discute assuntos que se relacionam, conversam entre si, para fugir do ambiente da notícia e propor a discussão saudável, sem “certo” e “errado” / “bom ou “ruim”.

Daí você abre um dos mais competentes sites de cultura pop e uma das notícias da home fala que o sr. Rucka afirmou que em sua nova fase, a Mulher-Maravilha é uma heroína gay. Aqui no PTV, pelas experiências que a gente tem com internet e em como promover um texto, a gente sabe muito bem como tentar chamar a atenção do leitor. Algumas vezes dá muito certo, como no exemplo da personagem do Esquadrão Suicida. O post (original de um site gringo) tirou o nosso site do ar. O servidor não deu conta. Afinal foram mais de 2 milhões de visualizações. Em outras, pela falta de um título atrativo ou mesmo por desinteresse de um grande número de pessoas, aquele post passa batido e não ganha curtida nenhuma. Faz parte.

mulher-maravilha-scenes

Agora o que está ficando bem claro, é que usando uma palavra da moda, uma polarização que envolve feminismo versus machismo e sexualidade, tomou conta dos posts das mais diversas categorias e estilos. Nós, acredito, não temos tamanho e profundidade para discutirmos assuntos que fogem do nosso escopo e interessam “menos” à nossa grande audiência. Seria atraente – para conseguirmos atingir a todos – fazermos posts do tipo “10 personagens gays da histórias dos quadrinhos que você não conhecia” ou mesmo “30 filmes que apoiam o bissexualismo e que você nunca viu“. No entanto, o teor político-social deste tipo de publicação não esclarece, fundamenta, ensina ou simplesmente informa nada sobre questões tão pertinentes aos dias de hoje, mas que não cabem em um site com nosso teor; estão ali apenas para buscarem um público e causar alguma polêmica, naquela equação famosa: polêmica x pessoas = visualizações.

Temos critérios e respeitamos as regras de outros sites, mas se a gente tiver que vender a alma ao diabo para conseguir a sua audiência só para te “desinformar”, a gente prefere ficar na nossa e trazendo um pouco de alegria e informação para seu dia. O engraçado é que o pessoal destes portais reclama do nível dos que ocupam os campos dos comentários, mas são eles que colocam gasolina na fogueira. Aceitem as consequências.

ww5

Não sei se seria necessário explicar, mas vamos lá, vai que alguém ainda não tenha entendido: a questão não é se o novo perfil da Mulher-Maravilha nos quadrinhos continua sendo hétero ou se passou a ser gay, e sim o quanto de relevante isso é pra nós ou, qual o contexto aplicado para este tipo de informação. Se isso apresentado pelo Rucka tem relevância com a história ou plot a ser lançado, concordo que é mais do que necessária a publicação da entrevista. Se não, é apenas um dado que junto a outros, mediante o lançamento, pode fazer algum sentido de ser publicado. Minha negativa está na forma e não na mensagem em si.

Acho que ainda tem gente que se importa com a maneira como as coisas são feitas e não apenas com resultados.

É o nosso caso.

Escriba de dia, de tarde e de noite e, quando não falta mais nada, observador da vida e da arte, não necessariamente na mesma ordem.

Lost Password