Homeland 6×12 | Um final intenso e inesperado e a morte de um personagem principal

Homeland Reviews Séries Séries de TV Slide
8.5

Ótimo

Pra tapar a minha boca e a de todo mundo que achava que Homeland não tinha mais fôlego para outras temporadas pós-Brody. Eis que esse finale da série vem pra bater de frente com qualquer crítica negativa e ainda consegue iniciar um novo ciclo para a próxima temporada.
Homeland está viva, sim senhor!

Eu confesso que no início da 6ª temporada de Homeland eu estava bastante preocupado com o andamento da história. Era muito lento e apático. Mas tudo mudou depois do atentado e morte de Sekou Bah. A partir daí tínhamos um mistério e vários suspeitos. E também tínhamos um vilão. Dar Adal.
Bom, pelo menos achávamos que ele era o vilão, né?

Dar confessa nesse finale, depois de ser preso e receber a visita de Saul, que foi a sua ambição pelo poder que o cegou e o fez tomar decisões que não devia mas que ele nunca quis que as coisas chegassem ao ponto que chegou. Sabemos que foi ele que ligou para a Carrie e avisou sobre a bomba que iria matar a presidente. Então no fundo, Dar Adal ainda ajudou todo mundo no final.

As pontas soltas do inicio da temporada foram ganhando volume e tomando o mesmo caminho até se encontrarem neste finale fazendo total sentido ao roteiro. Peter Quinn, Saul Berenson e Carrie Mathison eram as cabeças dessas pontas soltas e suas histórias eram cada vez mais interessantes.
Quando o núcleo político da série com a presidente Keane começou a ganhar força vimos que a série estava tomando o caminho de House of Cards com suas intrigas e jogo político.

Mas o finale de Homeland estava mesmo reservando o melhor dessa história toda. Quanta reviravolta hein? Dar Adal não era o verdadeiro vilão e sim aquele general saído de Prison Break que bolou o atentado gigante à presidente. A morte de Peter Quinn foi sem dúvida algo que não queríamos, a prisão de Saul não estava nos planos e por fim a decisão de tudo está nas mãos de Carrie que vai ter um trabalho grande pra enfrentar a presidente na próxima temporada. Uau. Esqueci de mais alguma coisa?

Peter Quinn tem um filho chamado John Jr. Ou seja, Peter na verdade é John. É isso mesmo, produção? Tô confuso.

Porém, o final não foi perfeito.
Esqueceram de mostrar o funeral de Peter Quinn. Como assim? O personagem mais importante da temporada não recebeu um adeus merecido. E até difícil de acreditar nisso, o que me deixa até pensar em conspirações de que Quinn pode ainda estar vivo. Mas no fundo mesmo eu sei que é mentira.
E o personagem de Max que aparece na casa de Carrie bêbado pra nada? Qual foi a razão daquilo? Sem sentido demais.

America First” é o nome desse episódio final da 6ª temporada e pelo visto não foi escolhido à toa.
Pra quem não sabe “America First” faz parte do discurso de Donald Trump. Ou seja, temos aqui uma indireta pro verdadeiro presidente dos EUA e uma pista para que agente perceba que a presidente da ficção Keane também não é flor que se cheira. E as palavras de Dar Adal com relação a ela eram verdade, “alguém não-Americana.”

Terminamos a temporada com um final forte e inesperado. Ainda melhor que o final da temporada passada. E agora estamos parados e sem reação ao que vem por aí, assim como Carrie ficou na última cena do episódio olhando de longe a Casa Branca.
Vem logo, 7ª Temporada!

8.5

Ótimo

Lost Password