Bates Motel – 5ª temporada | Um roteiro preguiçoso e um trágico e sofrido fim para Norman Bates

Reviews Séries Séries de TV Slide
8

Ótimo

“Juntos até o fim como um cordão ligando nossos corações para sempre.”Norman Bates
Desde o início de Bates Motel essa é a definição sobre o relacionamento entre mãe e filho de Norma e Norman.
Um relacionamento que transcende qualquer tipo de super proteção materna, se tornando algo doentio e psicótico levando um fim à loucura e morte de ambos na série.

Bates Motel é muito mais que um prelúdio do clássico Psicose. O roteiro é livre pra inovar e não adianta reclamar nem comparar com o filme, desde o primeiro episódio fomos apresentados a um mundo moderno e tecnológico se misturando com o ambiente antiquado do hotel Bates.

Bates Motel entrega uma última temporada de alto nível e fecha com chave de ouro a saga da família Bates, porém em seu finale a série desliza em erros bobos de continuidade que quase comprometem o lindo e trágico desfecho de Norma, Norman e Dylan.

Será que ninguém se perguntou como Romero entrou na casa de Norman sem ser visto pela polícia? Ele ainda mata o Chicks que aparentemente não teve serventia alguma na série. O que me intriga muito já que ele estava escrevendo um livro que nunca foi falado mais.
Depois disso Norman mata Romero e viaja de madrugada de volta pra casa com o corpo da mãe – a casa essa que deveria estar cercada de policiais – então ele passa o dia todo lá e à noite recebe seu irmão Dylan pra jantar. Ou seja, um dia inteiro se passou sem que a polícia fizesse nada Absolutamente nada! Bem, eu tive que engolir isso tudo pra poder curtir o final.

Mesmo com esse deslize, o roteiro sempre foi corajoso em abordar cuidadosamente a transformação de um transtorno de bipolaridade em uma doença psicótica. Desde o início da série é evidente que Norman tinha uma mente perturbada e uma mãe que insistia em não ver os problemas do filho. A bipolaridade de Norman se transformou em uma doença mental grave e seu “outro lado”, que ele acha ser a própria mãe em sua cabeça, se revela um assassino em série.

No fim temos uma triste história de uma pessoa doente que não teve a ajuda adequada e se tornou um serial killer. Quantos mais Normans existem por aí? Eu diria vários e eles estão em toda parte.

Todos nós temos um pouco de loucura vagando em nossas mentes, não é mesmo? Mas nosso foco na realidade é sempre maior pra não nos transformarmos em insanos completos. Norman Bates não teve a mesma sorte e em sua lápide fica o vazio das palavras. No fim, ninguém o amou.

A morte de Norman foi emocionante e inevitável. Sua loucura já estava incontrolável e seu irmão Dylan não teve outra alternativa a não ser matá-lo. Bates Motel termina sendo um grande show e mesmo com altos e baixos o suporte dos atores principais foi essencial pra alavancar a série. Vera Farmiga dominou as primeiras temporadas e Freddie Highmore é sem dúvida o nome máximo pra essa 5ª e última temporada.

Adeus Norman Bates!

8

Ótimo

Lost Password